Mamas densas aumentam em 5 vezes o risco do câncer de mama

Diversos estudos já comprovaram que a densidade mamária está associada ao aumento do risco de desenvolver um câncer de mama. Os principais motivos são a predisposição biológica para o câncer e a dificuldade de detectar precocemente os tumores por meio da mamografia.

Mas afinal, o que é uma mama densa?

A mama é formada de tecido glandular (responsável pela formação das glândulas que produzem secreções, formado por lobos e ductos), tecido fibroso e gordura (tecido adiposo), além de vasos sanguíneos e nervos. Uma mama é considerada densa quando ela apresenta pouca gordura e uma quantidade grande de tecido glandular e fibroso. As próteses de silicone contribuem para aumentar a densidade mamária.

Mama densa e mamografia

silvio-bromberg-mamografia-mama-densa_130569779

Durante uma mamografia em uma mama densa, a gordura aparece escura e o tecido denso é claro, assim como os tumores. Isso dificulta a detecção precoce do câncer de mama, uma vez que o que torna a mamografia mais “transparente” é justamente o tecido gorduroso. Com isso, a mama fica mais escura e muitas vezes pode encobrir uma lesão.

As mamas densas são uma característica genética, ou seja, não dependem de fatores externos como dieta, exercícios, etc. Podem aparecer em pacientes jovens e mais velhas. Entretanto, com o passar dos anos, há uma tendência na diminuição da densidade mamária. Somente por meio de um exame de imagem o mastologista pode confirmar se a mama é ou não densa.

Apesar deste fator de risco, é importante lembrar que toda mulher a partir dos 40 anos deve realizar a mamografia, reconhecida, nacional e internacionalmente, como a principal ferramenta de diagnóstico para o câncer de mama. Também vale ressaltar que o mastologista pode pedir outros exames para complementar a avaliação no caso de mulheres com densidade mamária alta.

Quando o assunto é câncer de mama, existem alguns fatores de risco controláveis e aqueles que não se pode mudar.  Mesmo que você não tenha nenhum fator de risco, ainda pode desenvolver um câncer de mama. Confira agora os principais fatores de risco, de acordo com a Sociedade Americana de Câncer de Mama:

  • Ser mulher
  • Envelhecer – quanto mais você envelhece, maior é o risco para desenvolver um câncer de mama
  • Histórico familiar de câncer de mama
  • Ter alta densidade mamária em uma mamografia
  • Histórico pessoal de câncer de mama ou ovariano
  • Início da menopausa após 55 anos
  • Nunca ter tido filhos ou ter o primeiro filho após 35 anos
  • Estar acima do peso após menopausa ou ganhar de peso enquanto adulta
  • Beber mais de uma dose de bebida alcoólica por dia
  • Uso atual ou recente de terapia de reposição hormonal na pós-menopausa
  • Ter menstruado antes dos 12 anos
  • Usar pílulas anticoncepcionais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>